Debutante Lagoa de Dentro / PB

Rayane

Ultimamente tenho evitado escrever qualquer coisa quando faço postagens, seja nas redes sociais, seja no site, como agora. Tenho preferido usar as palavras dos grandes nomes da literatura brasileira, rica em poemas e versos.

E para abrilhantar os retratos da bela e doce menina Rayane que hoje, dia 21 de abril de 2020, completa 15 anos, deixo-vos o poema de Vicente de Carvalho - Adormecida. Publicado no livro Ardentias (1885).

Então, vamos às belas palavras, em seguida às belas fotos.


ADORMECIDA


"Ela dormia... Sobre o alvor do leito
Desenhava-se, esplêndida miragem,
Seu lindo corpo, escultural, perfeito.

Encrespado das rendas da roupagem,
Seu seio brandamente palpitava
Como a lagoa no tremor da aragem.

Solto, o cabelo se desenrolava
Sobre os lençóis, em plena rebeldia,
Como um revolto mar que os alagava.

Como no céu, quando desponta o dia,
A aurora raia, de um sorriso a aurora
Pelo seu meigo rosto se expandia.

E ela dormia descuidada... Fora,
O mar gemia um cântico plangente
Como uma alma perdida que erra e chora.

Um raio de luar, branco e tremente,
Pela janela mal cerrada veio
Entrando, surda, sorrateiramente...

Ia beijá-la em voluptuoso anseio;
Mas, ao vê-la dormindo entre as serenas
Ondas daquele sono sem receio,

Hesitou em beijar-lhe as mãos pequenas,
E humildemente, e como ajoelhando,
Beijou-lhe a fímbria do vestido apenas...

E o lindo quadro, estático, fitando,
Senti não sei que mística ternura
Por toda a alma se me derramando

Porque acima daquela formosura
Do corpo, os seus quinze anos virginais
Envolviam-lhe a angélica figura
Na sombra de umas asas ideais."